ESTILOS DE LIDERANÇA

Neste artigo vamos entender os 3 principais estilos de liderança. O objetivo aqui, é clarificar pra você as formas de trabalhar de cada perfil. Antes de mergulharmos neste assunto, é muito importante frisar que o padrão mais apropriado para liderança é aquele que melhor atende as expectativas, desejos e necessidades da organização.

Para alcançarmos o perfil de liderança ideal de cada organização, se faz necessário examinar friamente as características internas. Focando especialmente na cultura e nos valores organizacionais da empresa.

Estes dois fatores podem embasar a contratação ou não de um executivo. Se você é o gestor de Recursos Humanos, diretor ou responsável pela seleção, recrutamento e contratação dos executivos da empresa, precisa se atentar para estes pontos.

Teoria de Kurt Lewin

Se você deseja se aprofundar neste estudo, recomendo que estude as muitas teorias que tratam deste assunto. No entanto, posso adiantar pra você que um dos pioneiros na tentativa de mapear os estilos de liderança foi Kurt Lewin.

A teoria de Lewin foi fonte para várias outras teorias e ganhou notoriedade histórica. No entanto, não foi possível baseado neste estudo afirmar qual o estilo de liderança é mais eficaz.

O objetivo deste texto, não se resume em fundamentar análises sobre quaisquer teorias e suas conclusões. Mas sim, explicar de forma objetiva como atua cada estilo de liderança e em qual situação melhor se aplica. Então, fique conosco e tenha grandes insights.

Liderança Autocrática

Este estilo de liderança decide e determina as diretrizes sem a participação dos colaboradores. O que mais desequilibra este estilo, é o fato de que muitos líderes autocráticos não fornecem as informações e nem as ferramentas necessárias para o cumprimento das tarefas. Em contrapartida, as cobranças são sempre as mesmas!

Outra coisa comum no comportamento deste estilo de liderança é a forma de criticar os outros. Se você já trabalhou com um líder autocrático, certamente já experimentou a sensação de ver alguém ser exposto no meio de todo mundo de maneira brusca e desleal, isso é terrível. Sem dúvida nenhuma, é um dos piores erros que um líder pode cometer!

O líder autocrático, não somente se sente superior, como atua dessa forma. Adora ser respeitado e temido por ter as prerrogativas da coerção e punição. Portanto, a regra básica para os subordinados terem uma melhor convivência com este tipo de líder, é obedecer tudo que ele determinar.

Outra forte característica é a centralização, ou seja, tudo nasce e termina no papel do líder. Também não costuma fornecer opções de como fazer algo ou pedir sugestões para uma determinada tarefa. Este tipo de liderança manda e ponto final. Inclusive não suporta sugestões a respeito do seu trabalho.

A liderança autocrata é muito utilizada em organizações fechadas, focadas em tarefas e resultados, onde os prazos são curtos e as influências internas e externas devem ser controladas.

Na maioria das organizações que utilizam este tipo de liderança, os produtos ou serviços são padronizados e fabricados em grandes volumes. Quase sempre esses líderes encontram-se no nível operacional.

Liderança Lasseiz-faire

Este estilo de liderança é ideal para equipes de alta performance e que trabalham com elevada criatividade, onde a liberdade é a ancora e o princípio de todos os trabalhos. Este perfil é popularmente conhecido como liderança liberal, nela há uma grande abertura para tomadas de decisões em grupo.

O líder lasseiz-faire faz mais papel de integrante do que comandante. O mais importante neste estilo é o resultado final do trabalho. O foco principal é a excelência na criação, elaboração e entrega dos serviços e produtos ao cliente.

As equipes deste modelo de liderança são altamente comprometidas com o resultado. Portanto, tudo e todas as fases do processo são decididos pelos membros, sempre respeitando as competências de cada integrante.

Embora, as pessoas saibam exatamente como cada perfil de liderança trabalha. Ainda existem muitas dúvidas e algumas crenças limitantes, e ainda uma certa desconfiança sobre o papel positivo do líder liberal.

Muitos críticos a consideram a mais falha, porque segundo eles o líder liberal não orienta e nem acompanha os resultados dos liderados. Outros, ainda mais exigentes dizem que esse tipo de liderança mais atrapalha os liderados do que ajuda, trazendo falta de referência e segurança. Por exemplo, o líder lasseiz-faire é totalmente inapropriado para organizações que os seus colaboradores não possuem um alto nível de responsabilidade e de compromisso.

Por esse motivo, volto sempre para a primeira sugestão. [Encontre antes de qualquer coisa, os valores e a cultura da organização]. Já com essas características “em mãos”, tudo se torna mais fácil e assim busque no mercado um profissional que mais se adeque à elas.

Liderança Democrática

Acredito firmemente que uma liderança positiva passa por este modelo, salvo é claro, as exceções! Certamente, um bom líder ama ouvir as pessoas que fazem parte do seu grupo de trabalho e estará sempre aberto às opiniões que possam aprimorar sua performance.

Por isso, entre os três tipos de liderança tenho preferência pela liderança democrática. Contudo, jamais poderemos esquecer da regra básica, “que é primeiro descobrir os valores e a cultura organizacional” e assim posteriormente o estilo de liderança que atende melhor estes atributos.

Este perfil de liderança é altamente positivo, seu principal foco está nos relacionamentos. 

A excelência pode ocorrer quando este tipo de líder encontra uma equipe com iniciativa e interação.

Portanto, da mesma forma que os outros estilos, a liderança democrática pode não se mostrar eficiente em algum quadro específico. Exemplo: equipes com baixo nível de experiência, vivência e competência. Por esta razão, fique atento!

Liderança Democrática | Delegação, Autonomia e Motivação

Um dos pontos fortes da liderança democrática é a delegação. A liderança democrática é ótima para organizações que permitem sucessões internas. Os colaboradores que buscam crescimento na carreira, quase sempre tem a oportunidade de aprenderem e se desenvolverem devido o poder delegado.

Outro ponto importante é a autonomia, por isso o líder democrático sempre costuma acreditar mais nos integrantes da equipe, possibilitando o aprendizado através da prática. De modo, que o líder democrático pode observar e corrigir os erros, separando os fatos das pessoas e transmitindo confiança e segurança.

Estes dois pontos, podem construir uma forte harmonia e sincronismo no time, e quando isto acontece, aflora a motivação. Contar com pessoas motivadas é importantíssima para a liderança.

Sobretudo, a motivação é ainda mais importante para a vida das próprias pessoas. Tudo na vida delas tornar-se relevante, inclusive isso pode afetar positivamente a saúde física, psicológica e mental do liderado.

O líder democrático é aberto às sugestões e opiniões. Mas porém, ele sabe muito bem a sua responsabilidade. Por isso é preciso explicar que ser aberto, não significa aceitar e colocar tudo que os outros dizem em prática.

Liderança Democrática | Participativa e Consultiva

De forma geral, a liderança democrática é dividida em dois grupos, o participativo e o consultivo. Tanto um como o outro, estão diretamente relacionado ao poder do todo ou do conjunto.

O participativo significa que o líder alinha suas decisões com os desejos da sua equipe. Criando uma espécie de empoderamento, sendo que a decisão final sempre será do grupo.

O Consultivo significa que o líder escuta os liderados, dando muita ênfase ao brainstorming. De forma, que a decisão possa ser fortalecida com argumentação prós e contras, sendo que a palavra final sempre será do líder.

Palavras Finais

Por que é tão importante saber o que cada perfil de liderança faz e como executa o trabalho? Pelo simples fato, que não podemos correr riscos de colocarmos pessoas certas em lugares errados. Com isso, podemos evitar retrabalho, desmotivação, perda de talentos, prejuízos financeiros e muito mais.

Algumas empresas contratam líderes democráticos para serem “chefões”, outras contratam líderes autocratas para chefiarem equipes que amam à liberdade e a criatividade. Isso é um contrassenso e é muito provável que este comportamento não produza bons resultados.

Bom, chegamos ao final de mais este conteúdo, esperamos ter ajudo. Se você gostou deste conteúdo, escreva um comentário abaixo e diga o que foi tão importante neste texto. Se você ainda ficou com alguma dúvida, nos envie um e-mail para contato@coachessencial.com.br, com certeza vamos responder o seu e-mail o mais breve possível.

Muito obrigado.

Quer Conhecer As Três Principais Características Do Líder Moderno?

Ricardo Campos

Olá, meu nome é Ricardo Campos, sou COACH & Analista Comportamental DiSC®, minha maior missão é apoiar a formação de novos Líderes, Gestores e Empreendedores. Eu sou o seu Coach Essencial!!!

Website:

Deixe uma resposta